Jack Johnson - All At Once

All at once
The world can overwhelm me
There’s almost nothing that you could tell me
That could ease my mind

Which way will you run?
When it’s always all around you
And the feeling lost and found you again
A feeling that we have no control

Around the sun
Some say it’s going to be the new hell
Some say it’s still too early to tell
Some say it’s really ain’t no myth at all

We keep asking ourselves
Are we really strong enough?
There’s so many things
That we got too proud of

I want to take the preconceived
Out from underneath your feet
We could shake it off
Instead we’ll plant some seeds
We’ll watch them as they grow
And with each new beat
From your heart the roots grow deeper
The branches, well they reach for what?

Nobody really knows
But underneath it all
There’s this heart all alone
What about is gone?
It really won’t be so long
Sometimes it feels like a heart
Is no place to be singin’ from at all

There’s a world we’ve never seen
There’s still hope between the dreams
The weight of it all could blow away
with a breeze
But if you’re waiting on the wind
Don’t forget to breathe
Cause as the darkness gets deeper
We’re sinking so we reach for love

At least something we can hold
But I’ll reach to you
From where time just can’t go
What about when it’s gone?
It really won’t be so long
Sometimes it feels like a heart
Is no place to be singing from at all

   

(…)Minha rosa, sem dúvida um transeunte qualquer pensaria que se parece convosco. 

Ela sozinha é, porém, mais importante que vós todas, pois foi a ela que eu reguei. 

Foi a ela que pus sob a redoma. Foi a ela que abriguei com o pára-vento. 

Foi dela que eu matei as larvas (exceto duas ou três por causa das borboletas).

Foi a ela que eu escutei queixar-se ou gabar-se, ou mesmo calar-se algumas vezes.

É a minha rosa.

(…)Foi o tempo que dedicastes à tua rosa, que fez dela tão importante.”

O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry

Cause you and I both loved
What you and I spoke of
And others just read of
Others only dream of, of the love
Of the love that I loved
<3

<3

// Dia de São Valentim//

                      

"São Valentim (ou Valentinus em latim), é um santo reconhecido pela Igreja Católica e igrejas orientais que dá nome ao Dia dos Namorados em muitos países, onde celebram o Dia de São Valentim. O nome refere-se a pelo menos três santos martirizados na Roma antiga.

O imperador Cláudio II, durante seu governo , proibiu a realização de casamentos em seu reino, com o objetivo de formar um grande e poderoso exército. Cláudio acreditava que os jovens, se não tivessem família, alistar-se-iam com maior facilidade. No entanto, um bispo romano continuou a celebrar casamentos, mesmo com a proibição do imperador. Seu nome era Valentim e as cerimônias eram realizadas em segredo. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens jogavam flores e bilhetes dizendo que os jovens ainda acreditavam no amor. Entre as pessoas que jogaram mensagens ao bispo estava uma jovem cega, Astérias, filha do carcereiro, a qual conseguiu a permissão do pai para visitar Valentim. Os dois acabaram apaixonando-se e, milagrosamente, a jovem recuperou a visão. O bispo chegou a escrever uma carta de amor para a jovem com a seguinte assinatura: “de seu Valentim”, expressão ainda hoje utilizada. Valentim foi decapitado em 14 de Fevereiro de 270.

Entretanto, desde 1969 sua data não é mais celebrada oficialmente pela Igreja Católica em função da precariedade de comprovações históricas que levam em questão até mesmo a sua existência.”

Acreditem no Amor ♥

[Flash 9 is required to listen to audio.]
0 Plays

Regrets collect like old friends

Here to relive your darkest moments

I can see no way, I can see no way

And all of the ghouls come out to play

 

And every demon wants his pound of flesh

But I like to keep some things to myself

I like to keep my issues drawn

It’s always darkest before the dawn

 

And I’ve been a fool and I’ve been blind

I can never leave the past behind

I can see no way, I can see no way

I’m always dragging that horse around

 

It’s hard to dance with a devil on your back

So shake him off.

// Até onde vão os limites?//

No mundo de hoje, não existe mais limite entre certo e errado, aquela história de que alguma coisa é sua até o ponto em que começa a ser de outro.

O erro comum e cotidiano virou normal, passou a ser aceitável.

As pessoas não têm mais respeito pelo outros, pelo que é dos outros, pelos relacionamentos e nem por elas mesmas. A prova é o número de relações conturbadas com traições e mentiras, toda a corrupção e o roubo dos nossos bens que os políticos fazem sem nem sequer esconder, e temos que aceitar como “é normal.”

 A última coisa que me chocou foi um vídeo, sobre um artista de rua chamado  Banksy. Um homem com uma capacidade impressionante de se expressar, mas com idéias deturpadas sobre limites.

Até onde quando vamos aceitar que pichação ou “grafite” é algo que pode ser feito? Não somente isto, o dado artista modifica cabines telefônicas, provoca terrorismo desnecessário em um parque de diversões e ainda pintou um animal só porque acho que seria interessante.

Além disso tudo, neste documentário ainda é retratado todo o egoísmo e petulância dos artistas, ou de pessoas que pensam que são artistas, onde o certo é somente aquilo que eles enxergam e o que eles querem fazer.

 Toda e qualquer tipo de ação que interfira, sem permissão,  nas propriedades originais de um dado local é considerado vandalismo.

(e que fique claro que estou defendendo o patrimônio público e não renegando a arte)

 Não tem porque deixar continuar esse tipo de ação, só porque o resultado é bonito. Ser rico é legal, nem por isso preciso rouba; uma modelo de moda é bonita, nem por isso preciso emagrecer e ter 30kg; Uma maneira de pintar é interessante, nem por isso preciso sair pintando todas as paredes das ruas.

Existe limite entre o que se pode ou não fazer. Até quando as pessoas vão continuar levando isso como aceitável?

A mente do ser humano hoje,está tão consumida pela liberdade de ser e fazer que não se sabe mais o que necessariamente deve ser feito. Perdeu-se o caráter, os valores, a educação e o decoro. Por isso vamos nos afundar cada vez mais. 

L.o.v.e

L is for the way you look at me

O is for the only one I see

V is very, very extraordinary

E is even more than anyone that you adore can


Love is all that I can give to you

Love is more than just a game for two

Two in love can make it

Take my heart and please don’t break it

Love was made for me and you

// Gato escaldado….//

Eu acredito que nós somos um pouco de tudo aquilo que vivemos. E se, no passado, vivemos momentos ruins, isto nos torna mais fortes e melhores, só que isso não muda o fato de evitarmos os mesmos erros que, talvez até outros cometeram e acabaram influenciando a nós.

“Gato escaldado tem medo de água fria.” Não é fraqueza não, é só precaução. E é muito difícil começar uma vida nova vendo no seu dia a dia, e em pessoas que você ama as mesmas atitudes e erros que tanto já te machucaram. E eu não digo somente em relacionamento amoroso não, isso reflete em tudo.

Eu defendo as pessoas que fogem daquilo que remete a um passado ruim,  porque ninguém quer viver novamente a mesma dor. Afinal se já foi difícil superar uma vez, quem vai ser burro o suficiente pra ver o erro e passar por tudo de novo outra vez.

Eu torço para que todos nós aprendamos com nossos erros (e com o dos outros também), que lutemos para não deixar que as dificuldades passadas nos tornem tão medrosos a ponto de desacreditar de um futuro bom, só que mais que tudo, eu torço pra que tenhamos jogo de cintura o suficiente pra driblar o dia de  hoje com dignidade, seguir em frente e lutar pra ser feliz. 

Divagações
e pensamentos
de um
Caju